Loading...

domingo, 16 de maio de 2010

MARA DALVA, A DIVA DA COMUNICAÇÃO SOCIAL DE ANGOLA







Foi premiada em 2008 com o premio de Diva da Comunicação Social angolana? Já previa isto?
Sinto-me muito honrada e também motivada para continuar a trabalhar. Confesso que não contava, tanto é que fiquei a saber que estava a decorrer uma votação on-line quando faltava 1 semana e meia para a gala, portanto não contava mesmo que fosse ser escolhida.

        As mulheres eleitas Divas têm algumas tarefas específicas como as miss?
Infelizmente não, mas também é verdade que só o titulo não nos leva  a ser mais ou menos solidárias e preocuparmo-nos com causas sociais é algo que tem que vir de dentro, eu por inerência da minha profissão tenho sido tanto quanto possível uma activista nas lutas contra o Hiv e violência doméstica e tenho procurado passar valores morais e éticos que as vezes parecem ter caído no esquecimento.

Qual foi a justificativa que o júri apresentou para agraciá-la com o estatuto de Diva da comunicação?
Justificação nenhuma, até porque quem escolheu as candidatas ao concurso foram aquelas pessoas que acompanham as nossas carreiras e foram elas também que escolheram as vencedoras de cada uma das categorias votando nos sites colocados a disposição dos internautas, portanto estou em crer que sequer houve um corpo de jurado mas um grupo que se limitou a contabilizar os votos e publicar a escolha do povo.

Já recebeu outros prémios ou este é o primeiro?
Este é o primeiro prémio que recebo, estou consciente da responsabilidade do título mas garanto que foi muito bom ter sido distinguida pelo meu trabalho enquanto comunicadora, estava a concorrer com candidatas muito fortes , boas profissionais portanto saber que a “nota máxima”  foi dada ao meu trabalho é muito bom.

Ultimamente tem se notabilizado com várias aparições públicas (apresentação de galas, spots televisivos, participação em eventos sociais, etc.), o que isto significa para si?
Significa acima de tudo que a “comunicação” tem sido bem feita. Há alguns anos quando entrei para a rádio além de ser inexperiente não conhecia certas técnicas que facilitam a conversação, o diálogo que se pretende quando se está a apresentar um programa ou espectáculo, por exemplo. Hoje continuo a aprender e procuro fazer  cada vez melhor.

Quem é a figura pública angolana que mais admira?
Estaria a cometer um erro se citasse apenas uma, o que posso dizer é que todas aquelas pessoas consideradas figuras públicas e que desenvolvem alguma actividade para melhorar o país ou quanto mais não seja a área em que se encontram merecem o carinho e o respeito da minha parte e creio que de toda a sociedade.

No jornalismo, em quem é que se inspira?
      Não diria inspiração mas uma referência desde antes de entrar para a rádio a Paula Simons

Quando é que surge a paixão pelo jornalismo, particularmente pela rádio? Conte-nos a sua história profissional e as suas metas.
    Acho que nasci com o bichinho da comunicação sempre fui muito faladora e na adolescência ao contrário das minhas amigas sempre fui mais ligada a rádio que a televisão, cheguei até a levar um rádio para escola (risos), quando entrei para a rádio não tinha experiência alguma, foi-me dada a oportunidade de participar de formações básicas e o resto foi mesmo interesse. Qualquer profissional almeja o melhor e eu não fujo a regra, quero progredir, apresentar um trabalho com qualidade e poder quando chegar a minha vez, passar o pouco da experiencia que tenho a gerações vindouras.
Quais os anseios para o futuro a nível profissional, social e familiar? 
Quero crescer profissionalmente para um dia servir de referência no rádio jornalismo, gostaria se pudesse de criar um projecto com crianças, para que elas começassem a ter contacto com o jornalismo desde pequenas uma vez que existem poucos apresentadores infantis. Quanto a família…continuar a contar com a prestimosa ajuda de todos que me têm aconselhado e apoiado e quem sabe daqui a algum tempo dar uma mana a minha Lukenya porque sei bem o que é ser única menina (risos)


PERFIL:

Nome completo: Mara Dalva Delgado Van-Dúnem
Naturalidade: Luanda
Data de nascimento: 20 de Junho de 1980
Profissão: Jornalista
Signo: Gémeos
    Marcas que usa (roupa e perfume): Yvresse Yves Saint Laurent quanto a roupa não sou muito de seguir marcas, visto aquilo que acho bonito e que me fica bem
Presente preferido: Aquele que é dado de coração
Estado civil: Solteira (embora viva maritalmente)
Filhos: Uma menina

Sem comentários:

Enviar um comentário